Repassando o Estudo


Shalom a todos!

Tenho recebido perguntas dos seguidores e as agradeço pois demonstra a confiança em mim e me incentiva a estudar ainda mais para conhecer melhor o tema ou a questão e poder responder.

Há situações raras que as vezes são incômodas quando o que pergunta teve sua dúvida por causa de uma aula que viu na internet, postagem ou publicação de algum rabino que lamentavelmente não está de acordo com a Halachá. Eu nem digo no que se refere ao pensamento judaico pois este é muito vasto e há muitas divergências, mas quando se trata da halachá é mais complicado.

Hoje vivemos um tempo em que a internet permite a difusão em massa de qualquer conteúdo. Deve-se parabenizar aqueles que navegam na rede contra a maré e publicam estudos de Torá e mussar promovendo a elevação daqueles que os acompanham. Contudo, quando se acende uma luz, os insetos se aproximam. As vezes um estudo de Torá pode ser mal entendido ou, ainda mais lamentável, mal instruído.

Devemos ter em conta que ninguém é perfeito e as vezes não entendemos o que nos foi ensinado. Em “A Senda dos Justos” Ramchal diz que os ensinamentos de seu livro não serão novidade na primeira leitura pois não se verá nada que já não se saiba, mas no esforço de ler pela segunda vez já poderá obter um entendimento mais profundo e encontrar novidades. As vezes somos preguiçosos e não repassamos o estudo e vamos dormir com dúvidas. O mal entendimento não é apenas prejudicial para quem estuda mas também para aqueles a quem ele repassa o conhecimento.

Porém as vezes ao repassar o conhecimento fatalmente se comete equívocos. Lamentável, mas é normal uma vez que somos todos seres humanos. Nestes casos é muito mais complicado e prejudicial. Sempre se deve estar disponível às perguntas e a autoanalise e ser receptivo às críticas e sugestões.

O aluno, por sua vez, deve buscar selecionar seus orientadores, principalmente quando se trata de judaísmo. Deve-se buscar alguém idôneo, de boas qualidades, bom comportamento, não difamador ou comentarista da vida alheia e com domínio do assunto. Infelizmente tenho visto muita gente que passou por um cursinho de hebraico qualquer e já se senta à frente da câmera a ensinar o que ele mesmo não entende da Torá. Ou outro que entre um pasuk e outro difama algum adversário ou concorrente.

Como está escrito תּוֹרַת ה’ תְּמִימָה מְשִׁיבַת נָפֶשׁ (a Torá de Hashem é reta [pura] e atrai a alma) Tehilim 19:8. Quando o ensinamento é verdadeiro o coração se alegra e a alma busca a Hashem, mas o ensino desprovido da pureza não produz frutos, pelo contrário, pode até produzir contendas.

 O que quero dizer aqui é que revisem seus estudos, repassem, não durmam com dúvidas. E o mais importante, ponham em prática!

 

Boa semana a todos!

Anúncios


Categorias:Blogando

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: