Luzes de Chanuká


hqdefault

Está chegando Chanuká, a linda festas das luzes. O significado desta festa está conectado com a história que a precede, a luta dos Macabeus contra os Gregos. O que motivou esta luta foi a revolta de uma minoria do povo judeu, representada pelos sacerdotes, contra as leis do governo grego que impedia o cumprimento das mitzvot.

Por este motivo esta festa tem uma forma muito especial de festejar: acendendo luzes. Durante os oito dias de festa se acende a luz de Chanuká a cada noite com a saída das estrelas. E tem mais. Como a festa representa a celebração dos defensores da Torá ela está dividida em níveis, segundo a conexão que cada um tem com a Torá:

1. Obrigação da Mitzvá – aqueles que se limitam a fazer o que de fato é exigido pela Torá e pelos sábios.
2. Mehadrim – aqueles que cumprem todas as mitzvot como devido e da melhor forma possível
3. Mehadrin leMehadrin – queles que além de cumprir como devido a embelezam, se alegram e festejam as mitzvot.

Na primeira opção se cumpre a mitzvá da festa acendendo uma única luz a cada dia (seja de parafina ou com qualquer óleo), por se tratar de uma mitzvá correspondente a um indivíduo por casa.

Mehadrin acende uma luz por cada membro da casa tanto homens como mulheres.

Mehadrin leMehadrin acende uma luz por cada membro da casa e a cada noite adiciona uma nova luz. Dessa forma em uma casa onde vivem 10 pessoas acendem no primeiro dia 10 luzes e no oitavo dia 80 luzes.

Então nos perguntamos, como acenderia Rambam suas “kandelikas de Januká”? Difícil saber, mas seguramente não era uma única luz por dia, haja vista a ênfase que dá ao cumprimento das mitzvot. Porém, Rabeinu nos dá uma pista ao mencionar o costume em Sefarad (Espanha):

“Costume comum em todas as cidades de Sefarad que todos os chefes das casas acendem uma luz na primeira noite e adiciona uma luz a cada noite até que na oitava noite se tenham oito luzes, independente se havia muita gente na casa ou se havia uma única pessoa”. (Leis de Purim e Chanuká 4:3)

Este se tornou o costume mais difundido entre as comunidades judaicas em todo o mundo. Claro que devemos sempre dedicar o máximo de intenção e esforço no cumprimento das mitzvot, seja ela mais ou menos importante aos nossos olhos. Contudo, independente de como venha a cumprir a mitzvá de chanuká, que tenha em mente a intenção de divulgar o milagre para os outros e para você mesmo. Sim! Quando assimilamos o valor do esforço de um pequeno grupo ao lutar contra os gregos começamos a encarar a Torá e como ela é importante para o povo judeu. Se não fossem os Macabeus provavelmente não existiriamos hoje como povo.

Chanuká Sameach!

Anúncios


Categorias:Curiosidades, Festas, Leis, Mishne Torá, Uncategorized

Etiquetas:, , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: