Sobre o Sangue vem a Expiação


940944_479

Na Parashá da semana, Vaieshev, encontramos o episódio triste da revolta dos filhos de Yaakov com seu filho predileto, Yosef, o que resultou em sua venda como escravo para os egípcios. Aí enfrentou a vida dura de trabalho, assédio sexual, falsas acusações, cárcere e o pior, a saudade de casa.

Para engar a seu pai, os irmãos de Yosef concordaram em degolar um caprino para que em seu sangue se emergisse a túnica de seu irmão e se dissesse a Yaakov que Yosef havia sido atacado e morto por um animal no campo. Como traz o pasuk:

“Então tomaram a túnica de José, e mataram um cabrito, e tingiram a túnica no sangue”. Bereshit 37:31

O que se fez a Yosef e a forjar de sua morte para enganar seu pai e, assim, ocultar seu erro foi o primeiro pecado coletivo de Bnei Israel[1]. Assim, da mesma forma como o primeiro pecado coletivo foi cometido com um caprino, todos os demais pecados coletivos de Am Israel são expiados pelo sacrifício de um caprino[2].

Parte principal da expiação dos pecados é a consciência do pecado cometido e seu real arrependimento. Sem o arrependimento os atos de sacrifícios são em vão. Tudo isso se refere aos pecados individuais e suas expiações. Os pecados coletivos, por sua vez, mesmo que não se tenha a intenção de arrependimento por parte de qualquer um, inclusive do rei, ao se oferecer um sacrifício coletivo todos são expiados dos pecados menos graves[3].

Também é importante carregar consigo a lembrança de seu pecado para que sempre tema a possibilidade de voltar a cometê-lo, como traz o pasuk: “e meu pecado está diante de mim sempre” (Salmos 51:5). Por isso é importante relembrar os pecados cometidos com nosso próximo e até mesmo confessá-lo em público e dizer: “antes eu era assim e assim, fiz assim e assim a fulano, hoje estou arrependido e já não cometo tais atos”. Diz Rambam que todo aquele que se enche de orgulho e não revela seus maus atos, não tem arrependimento completo, como diz o pasuk: “aquele que oculta seus crimes não é exitoso”[4].

Vemos que os irmãos de Yosef naquele mesmo momento se arrependeram de seus atos, mas preferiram ocultar seu pecado. Tudo acontece com um propósito, aqui foi para cumprir as profecias da escravidão e do sonho de Yosef. D’us tem sua forma de administrar o mundo a qual não podemos entender no momento. Depois de passado tudo vemos que até mesmo nossos erros são formas para alcançar o propósito divino, pois tudo está nas mãos de D’us.

 

Shabat Shalom!

[1] Yalkut Shimoni, Parashat Shemini

[2] Guia dos Perplexos 3:46

[3] Mishne Torá, Leis de Teshuvá 1:2

[4] Idem, 2:5

Anúncios


Categorias:Curiosidades, Leis de Teshuvá, Parashá com Rambam

Etiquetas:, , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: