Acendimento das luzes de Chanukah em érev Shabat


Image of jewish holiday Hanukkah with wooden dreidels

Quando chazal decretou o acendimento das luzes de Chanukah o fez tendo em conta a divulgação do milagre segundo a forma sobrenatural que ele se manifestou. Então como o azeite para o acendimento da Menorá (castiçal) no Templo foi multiplicado então reproduzimos esse milagre em nossas casas com o acendimento de, pelo menos, uma vela por dia.

O acendimento dessa vela atende um tempo específico. Segundo a Guemará (Shabat 21b) seu tempo é desde a Shekiá (pôr-do-sol) até quando as pessoas regressam a suas casas ao término dos trabalhos na feira. Em cima disso os rabinos começam a discutir quando é esse tempo que o Talmud não deixou definido. Todos os poskim entenderam que se trata do tempo em que há gente transitando nas ruas a fim de que as luzes sejam vistas.

Rambam posek que se deve acender as luzes de chanukah com o pôr-do-sol sem adiantar e nem atrasar. No caso de que não alcançou (com ou sem intenção) se pode acender até quando as pessoas regressam a suas casas, algo em torno de meia hora depois do pôr-do-sol (aparição das estrelas), define Rambam.

Rashba e Ran concordam com Rambam quanto ao tempo de acendimento, porém discordam de que não e deva adiantar ou atrasar. Tur e Shulchan Aruch legislam que se deve acender as luzes de chanukah com o fim da shekiá, ou seja, quando saem as três primeiras estrelas; e vai além, permitindo acender desde plag haminhá (cerca de 1:20 antes da shekiá) e se não pode acender com o fim da Shekiá se pode acender durante toda a noite.

Por uma razão muito óbvia Rambam não menciona nada referente ao acendimento das luzes de chanukah em érev shabat pois como legisla que se deve acender as luzes de chanukah no começo da shekiá, ainda há tempo para acender as velas antes do shabat.

Porém, para Tur e Shulchan Aruch se complica um pouco, pois com o fim da shekiá se inicia Shabat e já não se poderia nem acender as velas de shabat muito menos as de chanukah. Além do mais, há a mitzvá de toseft shabat na qual se deve estender a kedushá de shabat para os dias comuns (sexta e domingo) de forma que se recebe o Shabat e se proíbe de fazer melachá (trabalhos) antes mesmo da saída das estrelas.

Tendo em vista esta dificuldade o Shulchan Aruch legisla que se deve acender primeiro as velas de Chanuká e somente depois destas se acende as velas de shabat. Embora que os homens não recebem o shabat com o acendimento das velas mas sim com palavras, as mulheres sim recebem o shabat com o acendimento das velas, assim é o costume. Dessa forma as mulheres também podem acender sem problemas de recebimento do shabat.

O Importante é que no shabat se antecipe no acendimento das velas de chanukah e não acender com o fim do pôr-do-sol. Porém deve-se colocar azeite o suficiente (ou velas grandes o suficiente) para que alcance manter a chanukiah acesa até a saída das estrelas (segundo Rambam) ou até meia hora depois do pôr-do-sol (segundo Tur e Shulchan Aruch).

Se acostumou a rezar minhá antes do acendimento das luzes de chanukah. Aqueles que se acostumam a rezar minha de shabat com a shekiá terá que antecipar para antes da shekiá.

Shabat Shalom veChanukah Shameach!

Anúncios


Categorias:Curiosidades, Festas, Leis, Mishne Torá, Uncategorized

Etiquetas:, ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: