O que é Chametz?


ebbcc2ece8098d7f63c40b51ee6e5f98

O principal da festa de Pessach é o sacrifício que leva o mesmo nome e é oferecido na véspera da festa. A carne deste korban era servida à noite na refeição. Como hoje não temos o Templo, muito embora não se precisasse dele pois o korban pessach[1] é o único que está autorizado a ser sacrificado ainda em sua ausência, e nem o mizbeach[2], a proibição de se comer chametz passou a tomar o lugar de destaque nesta festa. Dada a importância de se cuidar em não comer alimentos fermentados é que estudaremos hoje o que é Chametz.

Para ter uma visão geral dessa festa acesse o artigo Dicionário de Pessach. Veja abaixo a lista de artigos referentes a Pessach:

  • Podcast de Pessach
    Shalom, como vão os preparativos para Pessach? Vamos falar sobre o assunto em nosso Podcast de Pessach. Deixe seu like e compartilhe com os amigos. Anúncios
  • Mistura de Chametz Segundo Rambam
    Versões diferentes do texto pode nos levar a ter uma compreensão equivocada da Halachá.
  • O que é Chametz?
    O principal da festa de Pessach é o sacrifício que leva o mesmo nome e é oferecido na véspera da festa. A carne deste korban era servida à noite na refeição. Como hoje não temos o Templo, muito embora não... Read More ›
  • Bênção das Árvores
    “Abençoado sejas Tu, Senhor nosso Deus, Rei do Universo, que não destruiu nada em Seu mundo, e criou boas criaturas e boas árvores para o deleite dos homens”. Esta benção foi decretada porque é uma fenômeno que vem de tempos... Read More ›
  • Dicionário de Pessach
    Como nos ensinam os sábios, terminando a festa de Purim se deve começar a estudar as leis de Pessach (Pessachim 6:1). Sendo assim preparamos um dicionário dos conceitos e leis referentes ao mês de Nissan e à festa de Pessach.... Read More ›
  • Noite de 14 de Nissan
    À luz de velas buscamos o que devemos eliminar de nossas vidas.
  • Passo-a-passo de como kasherizar
    Como Kasherizar sua cozinha "tchic tchac"
  • Inspeção e Anulação do Chametz
    Eliminar de casa e do coração! Introdução de Bedikat Chametz.

A Proibição

A Torá nos ordena ao que se refere à massa levedada em cinco mandamentos, sendo um mandamento positivo e três proibitivos. São eles:

Mandamento POSITIVO

1. Eliminar o Chametz e o Seor Sete dias comereis pães ázimos, mas no primeiro dia eliminareis o fermento de vossas casas; pois todo aquele que comer coisa levedada será banida aquela alma de Israel, desde o primeiro dia até o sétimo dia. (Shemot 12:15)

Mandamento PROIBITIVO

2. Não comer Chametz e Seor E disse Moshe ao povo: recordai este dia em que saístes do Egito, da casa dos escravos; porque com mão forte vos tirou o Eterno daqui, e não comereis coisa levedada. (Shemot 13:3)
3. Não haver Chametz em nossas propriedades Sete dias levedura não será encontrada em vossas casas, porque todo aquele que comer levedura, será banida aquela alma da congregação de Israel, tanto o estrangeiro como o nativo. (Shemot 12:19)
4. Não ver em nossas Chametz em nossas propriedades Pães ázimos serão comidos sete dias e não será vista por ti coisa levedada, e não será visto por ti fermento em todo o teu território. (Shemot 13:7)

 

O principal da proibição do Chametz é eliminá-lo de nossas vidas[3], cumprindo este mandamento automaticamente cumprimos os demais. Como nos mostra a Torá, a punição para aquele que come chametz é Karet[4], eliminação dessa alma de AM ISRAEL. Portanto há que ter muito cuidado no cumprimento desde mandamento. Devido à gravidade e importância é que todos se acostumaram a ser meticulosos e tomarem as leis de pessach lechumrá[5].

A proibição da Torá apenas recai para a quantidade de kezait[6]. Quantidades menores que essa não são consideradas para as punições da Torá, mas os sábios as proibiram como um cerco em volta dela.

Mezuzah Sefaradi

Kesherá y Mehuderete

130,00 ₪

Adquira esta Mezuzá pelo PagSeguro. Click Aqui!

Todo o tempo que se mantém Chametz e Seor em casa, incluem-se os grãos que em algum momento tiveram contato com água por mais de 18 minutos, está passando pela proibição de bal ireh e bal imatze.

Bal Ireh é a proibição de ver Chametz e Seor em sua propriedade. Bal Imatze é proibição de ter Chametz e Seor em sua propriedade e limites.

O que é Chametz e Seor?

Chametz que está proibido pela Torá em Pessach quando um dos cinco grãos (trigo, centeio, aveia, cevada e aspelta) tem contato com água até o ponto de se fermentar. O processo de fermentação permite melhor sabor e digestão dos produtos das farinhas desses grãos.

Com a adição de água à farinha desses grãos, quando em repouso, se começa o processo de levedação da massa, que é a fermentação. Desde processo se forma o CHAMETZ. Quando se quer agilizar o processo e dar uma melhor fermentação se adiciona o SEOR.

O SEOR é a massa levada, ou seja, a massa que passou muito tempo se fermentando e já possui um sabor azedo. Ela já não serve para assar pães e bolos mas sim é usada para fermentar outras massas.

Tempo de Fermentação

Se dizemos que Chametz se produz com o contato dos grãos ou da farinha com água, como é feita a Matzá? Diz a Torá “e levou o povo sua massa antes que fermentasse” (Shemot 12:34) daí aprendemos que há um tempo para que a massa se fermente.

Em uma produção comum de pães e bolos não se espera que a massa se fermente espontaneamente, em vez disso se acelera o processo por meio da adição de fermentos, entre eles o Seor que explicamos anteriormente. Contudo, tão somente com a adição de água, a farinha já pode levedar-se. Em todo o tempo que se está amassando a massa o processo de levedação não se inicia. Mas, a partir do momento que a massa repousa já se pode começar o processo e o tempo de início dependerá, sobretudo, da temperatura da massa, quanto maior a temperatura, mais rápido se inicia a levedação.

Tefilin Peshutim BAR-MITZVA

Tefilim Kasher leBracha Peshutim para Bar Mitzvá

R$1.340,00

Adquira estes Tefilin em Parcelas pelo PagSeguro. Click Aqui

Os sábios determinaram dois momentos nos quais se considera que a massa se levedou. Um é visual, quando se apresenta fendas (rachaduras) na massa. O outro é cronológico, no qual os sábios determinaram o tempo que leva uma caminhada da distância de “mil[7], equivalente a 2000 amá[8] como tempo suficiente para que a massa em repouso comece seu processo de fermentação. Mesmo que não seja percebido visualmente ou em seu sabor.

O tempo que leva para fazer essa caminhada (em condições normais, por pessoas normais da época e em uma passada comum) foi determinado posterior ao Talmud. Há a opinião de 21 minutos[9], 22.5 minutos[10]. Entende-se de Rambam que o tempo seria de 24 minutos[11]. Devido a questão ser uma mitzvá da Torá para a qual sua negligência pode acarretar em karet, e que qualquer aumento na temperatura pode acarretar na aceleração da levedação, acostumou-se a seguir a opinião de Maran Hashulchan Aruch que determina o tempo de 18 minutos[12].

Tudo isso quando a massa é preparada com água. Se for preparada com suco de frutas, leite, óleos, vinho e qualquer outro tipo de líquidos, halachicamente a massa não leveda[13].

Farinha de Trigo do Mercado

Como vimos a fermentação pode ocorrer até mesmo no grão. Por isso deve ter o cuidado de guardar os grãos depois da colheita para que não tenham contato com água, principalmente no processo de moagem onde os grãos têm sua temperatura elevada.

Ainda que os grãos tenham contato com água ou alta umidade, ainda assim se pode usá-lo para Pessach. Embora traga o Shulchan Aruch[14] que se pode usar a farinha do mercado para com ela produzir Matzá Mitzvá[15], demais poskim desaconselham por causa do processo no qual se produz a farinha. Há casos de lavado dos grãos com água, aumento de umidade a tal ponto que, segundo informações de um profissional da área me passou, aumenta o volume do grão em até 2.5% (o que põe em dúvida se este grão já fermentou ou não, halachicamente falando), e que na estocagem da farinha se mistura a nova produção com parte da velha que se fermentou já há muito tempo. E que muito embora saibamos que se a mistura de Chametz antes de Pessach se anula na proporção de 1/60, neste caso não se pode tomar em consideração pois não sabemos ao certo qual a proporção e porque a farinha fermentada tende a acelerar o processo da não fermentada.

Por estes e outros motivos não se deve usar a farinha do mercado para receitas de Pessach se não tiver selo de Kashrut.

Talit Listras Azuis Tamanho 60

Talit Leve e de alta qualidade. Atará sem Berachá conforme orientação de Rambam. Frete incluido!

R$400,00

Mistura de Chametz

O Chametz em Pessach não se anula NUNCA. Portanto qualquer quantidade, por menor que seja, se em contato com um alimento kasher lepessach todo o alimento é invalidado. Isso é uma guezerá[16] dos sábios para nos estimular ao cuidado e à atenção.

Divergiram-se os sábios no que se refere ao Chametz que se anulou antes de Pessach, se ele volta ou não a ser proibido em Pessach. Embora que a proibição de Chametz em Pessach segundo a Torá recai sobre a medida de um kezait, decretaram os sábios que qualquer medida está proibida, não se anulando, assim, nem mesmo quando misturada homogeneamente a uma proporção de 1.000 vezes a mais que o Chametz.

Por outro lado, o Chametz antes de Pessach se misturado em um alimento kasher lepessach a uma proporção de 1/60 se considera anulado. Perguntaram-se os Rishonim se esta anulação é definitiva ou si pelo fato de que fisicamente o Chametz existe se ele é considerado em Pessach e invalida o alimento. Segundo Rambam, a mistura de Chametz de antes de Pessach está proibida em Pessach[17].

Maran Hashulchan Aruch posek que a mistura de Chametz antes de Pessach que se anulou na proporção de 1/60 não volta a ser considerada em Pessach, sendo permitido nesses dias[18] (baseado em Rosh e Tur). A questão é que segundo a Torá o Chametz sim se anula em 1/60 também em Pessach. A proibição é discutida sobre as opiniões dos sábios e reza a regra que em divergência nas guezerot dos sábios, se pode seguir a opinião mais leniente. E assim segue o Shulchan Aruch e se acostumaram os sefaradim.

Tudo isso quando se trata de misturas homogêneas. Quando se trata de sólidos, o costume é ser restrito haja vista que a partícula de Chametz está aí e se poderia identificar.

Chametz que Passou Pessach

Como vimos antes o Chametz deve ser anulado antes de Pessach para que não infringir uma das três proibições: comer, ter e ver. O Chametz que não foi anulado antes de Pessach não poderá ser consumido e nem se ter proveito dele mesmo depois de passada a festa e o tempo da proibição[19].

Se alguém adquiriu, ou recebeu de presente ou em forma de pagamento, ou por equívoco levedou, ou mesmo não anulou Chametz a seu tempo; dizemos que este Chametz “passou Pessach”. O dono do Chametz é passivo de bal ireh e bal imatze e seu Chametz está proibido por sempre. Não poderá ter qualquer proveito dele, nem mesmo vender[20].

Também está proibido o Chametz que foi anulado verbalmente, mas foi guardado em casa com a intenção de usufruir depois da festa[21]. Por isso é importante vender o Chametz, mesmo com a intenção de recuperá-lo depois da festa. Pois todo o tempo que o Chametz for de propriedade do não judeu ele poderá a qualquer momento ir por ele e o levar consigo, haja vista que a venda é real.

Contudo, se tratando de uma mistura de Chametz que min Hatorá estaria anulado na proporção de 1/60, passando Pessach se pode vender ao não judeu, haja vista que ele o pagaria pelo produto total e não pela 1/60 parte de chametz que estaria na mistura[22].

No caso que algum alimento tenha se invalidade em Pessach por haver caído nele Chametz, os utensílios que tiveram contato com este alimento ficam inúteis até o fim da festa, sendo reutilizados depois da hachshará.


[1] Sacrifício de Pessach.

[2] Altar de sacrifício.

[3] Rambam, Leis de Chametz e Matzá 2:2

[4] Punição Máxima da Torá onde se elimina esta alma de Am Israel não tendo parte no Mundo Vindouro; Rambam, Idem 1:6

[5] Forma mais restrita

[6] Volume de uma azeitona média, como 28g

[7] Pessachim 46a

[8] Aproximadamente 1000 metros (1 amá = 48cm)

[9] Maguen Abraham, Pri Hadash, Hok Yaakov, Hagra.

[10] Biur Halachá O. Haim 459:2; Gaon de Vilna em sua explicação à suguiá

[11] Pirush Hamishna leRambam, Pessachim 3:2

[12] Shulchan Aruch O. Haim 459:2

[13] Rambam, Leis de Chametz e Matzá 5:4; Shulchan Aruch O. Haim 462

[14] O. Haim 453:4

[15] Ver artigo Dicionário de Pessach

[16] Decreto

[17] Leis de Chametz e Matzá 1:5

[18] O. Haim 447:4

[19] Leis de Chametz e Matzá 1:4

[20] Shulchan Aruch O. Haim 448:2

[21] Idem 448:8

[22] Hazon Ovadia, Pessach, Alimentos Kesherim para Pessach, halachá 5

Anúncios


Categorias:Festas, Leis, Mishne Torá, Pessach

Etiquetas:, , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: