Mensagem para Yom Kipur


98006386_gettyimages-173863869

Na Parashá Vaielech encontramos uma das expressões mais duras da Torá em relação ao povo judeu. Está escrito:

“E disse o Senhor a Moisés: Eis que dormirás com teus pais; e este povo se levantará, e prostituir-se-á indo após os deuses estranhos na terra, para cujo meio vai, e me deixará, e anulará a minha aliança que tenho feito com ele.

Assim se acenderá a minha ira naquele dia contra ele, e desampará-lo-ei, e esconderei o meu rosto dele, para que seja devorado; e tantos males e angústias o alcançarão, que dirá naquele dia: Não me alcançaram estes males, porque o meu Deus não está no meio de mim?

Esconderei, pois, totalmente o meu rosto naquele dia, por todo o mal que tiver feito, por se haverem tornado a outros deuses”

Devarim 31:16-18

Atará para Talit em Prata 925

O melhor presente para esposo, noivo, rabino e para si mesmo! Atará decorada com lâminas de Prata 925.

₪850.00

Vemos aqui anulação do pacto entre Deus e Israel. O que mais chama a atenção é que o texto está no futuro o que sugere ser um anúncio do que virá acontecer depois da morte de Moshê. Se entendemos que o pacto de Deus com Israel é eterno como pode ser que haja uma profecia assim? Como se dá esta anulação e qual a responsabilidade das partes deste pacto?

Na Torá não existe a palavra “eterno” como conhecimento em português. Sempre que a Torá se refere a um prazo de tempo indeterminado usa o termo olam (עולם) e suas variações: leolam, ad olam, leolam vaed. O que define o limite de tempo é a caducidade daquilo que está a se referir.

Talit 100% Lã Listras Brancas

Frete Gratis

₪375.00

Por exemplo:

וְלָקַחְתָּ אֶת־הַמַּרְצֵעַ וְנָתַתָּה בְאָזְנוֹ וּבַדֶּלֶת וְהָיָה לְךָ עֶבֶד עוֹלָם וְאַף לַאֲמָתְךָ תַּעֲשֶׂה־כֵּן

Então tomarás uma sovela, e lhe furarás a orelha à porta, e teu servo será para sempre

Devarim 15:17

Está claro que a intenção do passuk acima não é dizer que o indivíduo será escravo por toda a eternidade, mas enquanto estiver vivo. Ou seja, enquanto forem mantidas as condições que permitem a existência, continuará existindo. Isto também se aplica às mitzvot que têm sua validade apenas neste mundo físico[1]. Assim, quando nos diz a Torá: “E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas” (Vaikrá16:29), está claro que isso não se aplica ao Mundo Vindouro onde não há prazeres e nem sofrimento[2]. Todo o tempo que permanecemos neste mundo físico as leis da Torá são vigentes, são Hok Olam.

Da mesma forma o pacto com Am Israel tem vigência enquanto forem mantidas as obrigações de ambas as partes (Israel e Deus). As condições do pacto estão dispersas na Torá e são repetidas muitas vezes. Mas trago aqui algumas dessas condições onde marco de azul as atribuições de Israel e de vermelho as atribuições de Deus.

Mezuzah Sefaradi

Kesherá y Mehuderete

₪130.00

E eu vos tomarei por meu povo, e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas dos egípcios”

Shemot 6:7

“E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara”

Shemot 15:26

Se andardes nos meus estatutos, e guardardes os meus mandamentos, e os cumprirdes,

Então eu vos darei as chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua colheita, e a árvore do campo dará o seu fruto, etc…

Vaikra 26:3,4

E porei o meu tabernáculo no meio de vós, e a minha presença de vós não se enfadará.

E andarei no meio de vós, e eu vos serei por Deus, e vós me sereis por povo

Vaikra 26:11,12

O pacto de Hashem com Israel é condicionado onde Israel tem a obrigação de guardar a fé em Hashem e guardar e perpetuar seus mandamentos. Contudo, a perpetuação dos mandamentos não é algo nato do ser humano, este precisa esforçar-se para tal. Por isso que da parte do homem o pacto sim é passível de ruptura. Ao homem cabe o livre arbítrio e pode escolher entre guardar ou não, ser tzadik ou rashá[3].

Em Hakadosh Baruch Hu não há a possibilidade de mudanças[4]. Não existe em Deus arrependimento, mudança de planos, anulação de um pacto em virtude de um outro, troca de povo eleito etc. Todos os sentimentos e ações humanas que a Torá e os Profetas atribuem a Deus são para nossa compreensão e não representam em si a essência de Deus. Como Deus é perene, sem mudanças e não sofre qualquer influência do tempo, sua parte no pacto se mantém junto com sua própria existência. Por este motivo vemos que no pasuk mencionado inicialmente não deixa de estar presente completamente, mas como está escrito: “desampará-lo-ei, e esconderei o meu rosto”. Deus se esconde mas não se vá.

Aqui é onde entra a Teshuvá. Quando o povo se arrepende e confessa seus erros consegue encontrar a misericórdia divina que até então estava escondida. Como nos traz a Torá:

“Quando estiverdes em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para o Senhor teu Deus, e ouvirás a sua voz. Porquanto o Senhor teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais”

Deuteronômio 4:30,31

O que aparentemente se vê uma contradição entre os pasukim se soluciona quando entendemos que Deus não desampara de verdade, mas se esconde. Hashem retira do homem os benefícios que existem unicamente quando cumpre sua parte[5]. Ao buscar a misericórdia, não é o sentimento que deve buscar, mas sua a forma como Hashem administra o mundo[6].

Tzitzit Camiseta

Em todos os tamanhos S, M, L, XL e XXL

R$55.00

Trazendo à atmosfera pessoal. Às vezes nos desanimamos porque Yom Kipur chega e Yom Kipur vai e não conseguimos cumprir com o nosso compromisso de não voltar a descumprir nossa parte. Não devemos nunca perder a oportunidade de nos corrigir. A única condição para que alcancemos sua misericórdia é a nossa sinceridade no momento em que e manifestamos nosso arrependimento. Portanto, mesmo sabendo que no dia seguinte ao Yom Kipur cairá novamente no mesmo erro, se há o interesse real de mudança reconcilie-se com Deus, pois ele não guarda nenhum rancor.

Que Tenhamos um Jejum fácil e que nossas rezas sejam recebidas nos céus.


[1] Guia dos Perplexos, Parte 3; 32,33

[2] Rambam, Explicação da Mishná, Introdução ao capítulo 10 de Sanhedrin (Perek Helek), 1

[3] Leis do Arrependimento capítulo 5

[4] Fundamentos da Torá 1:5

[5] Shemot 15:26

[6] Guia dos Perplexos, Parte 1, 54

Anúncios


Categorias:Curiosidades, emuná, Festas, Guia dos Perplexos, Leis de Teshuvá, Mishne Torá, Parashá com Rambam

Etiquetas:, , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: